Site de uma página – Mais barato? Mais rentável?

By Samsys 8 meses atrás

Numa reunião recente com um cliente, que veio falar connosco a propósito de renovar o seu site, e depois de ele referir que não dava grande importância ao mesmo, foi sugerido pelo próprio ter um site de uma página, já que na sua opinião talvez fosse suficiente e, sendo só uma página, disse, provavelmente seria mais barato.

Sites de uma página

A resposta rápida é que provavelmente não será mais barato. Na maior parte das vezes não será suficiente para comunicar convenientemente os diferentes serviços da sua empresa e, a nível de SEO, também coloca algumas dificuldades…

Claro que se o website for encarado, não como uma ferramenta de apoio à comunicação da empresa, mas sim como algo que está lá (na internet) só porque os meus concorrentes também têm um site, então nenhum destes motivos é importante, mas vamos detalhar um pouco melhor a nossa opinião.

Um site de uma página implica menos trabalho e menor investimento?

Este argumento fez mais sentido talvez há uma década atrás, quando a componente técnica na criação de um website ainda tinha bastante peso. Embora já houvessem soluções como o WordPress, ou plataformas como o Blogger, que permitiam a utilizadores não técnicos conseguirem publicar conteúdos na internet de forma autónoma, essas soluções não eram tão simples, intuitivas e até mesmo baratas como algumas das soluções atuais, seja a versão hosted do WordPress.com, Wix, ou outros.

Criar um site já não é um problema técnico (na maior parte dos casos), já que no essencial essa parte está resolvida. Atualmente a principal questão serão talvez os conteúdos, nomeadamente saber o que queremos comunicar no site e que mensagem, textos e imagens vamos colocar. Admitindo que o conteúdo que queríamos comunicar era sensivelmente o mesmo num site tradicional ou num site de uma página podemos assim perceber que o valor a investir será também aproximadamente o mesmo.

Como é que apareceu a moda do site de uma página?

As tendências no webdesign vão variando ao longo dos anos e esta ideia do site de uma página é algo que, como a maior parte das modas, já esteve na berra, depois foi criticada e agora parece ter encontrado o seu espaço, do qual falarei mais à frente.

O principal motor do site numa página talvez tenha sido o aumento da utilização de dispositivos móveis (telemóveis, tablets, etc.) para aceder à internet, já que com este tipo de dispositivos estamos mais predispostos a fazer scroll do que num computador tradicional.

Dizendo de outra forma, estamos menos predispostos a saltar entre páginas, até porque ainda há poucos anos atrás isso demorava bastante tempo, e estamos mais recetivos para andar para cima e para baixo na página que já temos aberta no nosso telemóvel.

Isto deitou por terra também uma ideia que prevalecia no desenvolvimento de websites e que advogava que o conteúdo deveria estar todo, ou pelo menos o conteúdo mais relevante, visível quando entrássemos no site. Era o conceito de “Above the fold”, que, entretanto, em pesquisas efetuadas, foi demonstrado que tem atualmente muito menos força.

Dificuldades num site de uma página

A arte de sintetizar ideias é talvez uma das mais difíceis de dominar e num site de uma página é isso que temos que fazer. Ao reduzir a quantidade de texto que escrevemos para descrever a nossa área de atuação, os nossos produtos ou serviços, aquilo que nos diferencia, estamos também a reduzir a nossa exposição aos motores de busca.

Estamos então a dar ao Google, ou a outro motor de busca, menos conteúdos para nos indexarem e, assim sendo, reduzimos também a probabilidade de estar numa boa posição naquelas palavras que nós consideramos que nos definem.

Se pensarmos não nos motores de busca, mas nas pessoas que estão no site, também se levanta a questão que é, será que estou a dar a os meus potenciais clientes toda a informação necessária para os convencer a me contactarem?
Claro que estas questões podem ser mitigadas, usando algumas técnicas adicionais a nível de SEO ou configuração de Google Analytics, mas se o objetivo era reduzir custos, então o que verificamos é que talvez eles aumentem…

Quando utilizar um site de uma página

O site de uma página permite um foco muito grande na comunicação, já que o constrangimento de espaço obriga-o a abordar menos temas, e fazê-lo de forma mais superficial, do que num site tradicional. No entanto, este foco num só tema poderá levar também a que tenha uma maior capacidade de conversão no que diz respeito a conseguir uma maior taxa de contactos por visualizações.

Podemos assim dizer que, se a sua empresa comercializa ou quiser promover apenas um único produto ou serviço, por exemplo algo novo que vai lançar, esta abordagem do site de uma página pode ser interessante e foi para aí que evoluiu esta ideia refinando-se mais no conceito de landing-page que poderemos explorar futuramente.

Tem um site de uma página? Quais foram os resultados que obteve? Gostaria imenso que partilhasse a sua experiência.

 


Vitor Rodrigues

Vítor Rodrigues trabalhou durante muitos anos como programador web tendo desenvolvido websites desde 1999. Desde 2012 coordena a equipa Web da Samsys, que durante este tempo desenvolveu mais de 100 sites em WordPress, desde sites institucionais, a lojas online, incluindo soluções específicas de integrações com outros sistemas.

Nos próximos meses irá publicar um conjunto de artigos baseados em dúvidas que foi recolhendo das diferentes conversas que teve com clientes ou potenciais clientes. Se tiverem alguma questão que lhe queiram colocar preencham o formulário em baixo.

Vamos falar mais sobre este assunto?


  • Por favor leia a nossa DECLARAÇÃO DE PROTEÇÃO DE DADOS antes de submeter o formulário.
Categoria:
  Notícias
este artigo foi partilhado 0 vezes
 100